[Filmes]: o que assisti em Março

15:13:00 Vivi Lemes 4 Comments

Olá, pessoal!
Hoje o post é sobre outro assunto que será frequente no blog: filmes!


Devo confessar uma coisa muito séria: eu era dessas que dormem assistindo. Era como um sonífero, não posso sequer contar como vistas as obras anteriores a este ano porque, se tento rever algum, tenho esses flashes de partes do filme e... Bom, os sonolentos como eu entenderão! O/ Aproveite e comente aí se você faz parte deste time.

O que importa é que agora tudo mudou. Consigo até fazer mini-maratonas de séries, embora sempre com uma luz de fundo ligada e um copo com alguma coisa, pra ir bebericando.

Lembrando que os posts serão sempre a partir da visão de uma simples telespectadora que nada tem de crítica profissional, porque eu não tenho essa bola toda, infelizmente! kkk

Vamos começar!

1 – O Lobo de Wall Street (2013) - Nota: 8,5


Sinopse: Adaptado da autobiografia de Jordan Belfort, com a direção de Martin Scorsese, a obra conta a história de Jordan ao tornar-se corretor de ações em Wall Street. Acontece que seu primeiro dia no cargo foi justamente 19 de outubro de 1987, a chamada “Segunda-feira negra” em que as ações da bolsa de Nova Iorque caíram mais de 22,6%.

O que achei: Tirem as crianças da sala! Este filme tem muitas cenas de sexo e drogas, chega a encher o saco. Porém esta era mesmo a realidade do personagem e Di Caprio estava excelente. Houve partes em que chorei de tanto rir.

Após a queda da bolsa, a inteligência e sadismo do jovem começam a funcionar a mil e ele acaba conseguindo sucesso não somente para si, mas para vários amigos tão pirados quanto ele próprio, mesmo em um momento extremamente tumultuado da economia americana. O resultado é mais dinheiro do que se pode gastar, um estilo de vida baseado em drogas e sexo levando a muitas, mas muitas enrascadas MESMO.
Recomendo para dar risada, mas agradeço o fato de ter assistido sozinha e não com a minha mãe, por exemplo. (Mãe, te amo)

Não podemos dizer que ele não se divertia
2 – Transamérica (2005) - Nota: 8,5


Sinopse: Bree começa como um homossexual que deseja se tornar mulher: toma hormônios, faz tratamentos e já não utiliza o nome Stanley, mas espera pela aprovação da cirurgia de mudança de sexo. Quando está quase chegando lá, recebe a notícia de que sua única e remota experiência sexual com uma garota rendeu-lhe um filho que, a propósito, está preso em Nova Iorque, precisando de ajuda. Protagonizado por Felicity Huffman, trata-se de uma obra delicada e sensível. É um filme independente e foi indicado a dois Oscars, o de melhor atriz e melhor canção.

O que achei: Num estilo bem road movie, onde a história se passa quase toda durante viagens de carro, pai (ou seria mãe?) e filho passam por uma convivência forçada de onde lentamente nasce respeito, confiança e carinho, resultado de momentos angustiantes e questionamentos da parte dos dois. O filme trás a tona um tema incomum, mas sem cair em clichês sobre o que é ser transexual. Gostei muito, mas assista legendado, pois a versão traduzida perde quase toda a intensidade de sentimentos entre os personagens.

3 – Procura-se um amigo para o fim do mundo (2012)  - Nota: 7,5


Sinopse: Um meteoro está a caminho da Terra, marcando a data do fim do mundo para as semanas seguintes. Praticamente todas as pessoas entram em colapso e começam a fazer loucuras, menos Dodge: que foi deixado pela mulher e está apenas sofrendo. Então ele conhece a vizinha Penny, que quer desesperadamente chegar até sua família antes que o Dia chegue.

O que achei: Ooowwwnnn! Steve Carell e Keira Knightley formam uma dupla adorável nesta aventura. Na busca pela primeira namorada de Dodge e pelo amigo dele que possui um avião (esperança de Penny para chegar a sua família), os dois desenvolvem uma relação de amizade e confiança extremamente... meiga! Além da história central, é interessante ver como as pessoas reagem de maneiras diferentes à notícia do fim, com destaque para a diarista de Dodge, que continua limpando o apartamento e pedindo que ele compre um novo frasco limpa-vidros.
Gostei também por haver participações breves de atores que já conheço como Connie Britton, de American Horror Story e Melanie Lynskey, de Dois homens e meio. Não é meu gênero favorito, por isso a nota não tão alta, mas é um bom filme-amorzinho pra assistir de pijama, comendo brigadeiro de panela.


E vocês, já viram algum destes filmes, o que acharam? Tem alguma recomendação? Abraço!

4 comentários:

  1. O lobo de Wall Street eu tentei ver mas é muitooo longo acabei desistindo dele, agora Procura-se um amigo para o fim do mundo parece tããoo fofo quero logo logo ter um tempinho pra ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Paac, SIIMM, O lobo de Wall Street é longo. Fiz uma pausa na metade, pq tem mesmo uma hora que a gente pensa "meudels, não acaba mais"!

      Excluir
  2. oooi , pooxa não conheço nenhum desses filmes, mas parecem bem interessantes, principalmente o Procura-se um amigo para o fim do mundo, adorei o blog, primeira vez aqui. Bjjjs <3

    - Ewilyn

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ewilyn, que bom que veio conhecer meu blog!
      Bjss

      Excluir