[Livros] Resenha Puros

05:34:00 Vivi Lemes 6 Comments

Olá, pessoal!

Concluí recentemente mais uma leitura e vim falar sobre ela para vocês!


Puros é uma distopia um pouco mais forte do que as que costumamos ver. A história se passa em um futuro onde bombas atômicas foram lançadas na Terra (não fica claro se é somente numa região ou no mundo inteiro o que, à propósito, acontece em quase todas as histórias deste gênero) e apenas algumas pessoas sobreviveram. Estas se dividem em dois grupos: os Puros, que foram salvos pela proteção do Domo (estrutura feita para manter os habitantes isolados dos efeitos das bombas) e os Não-Puros, que ficaram de fora e tiveram seus corpos fundidos ao que estava próximo a eles no momento das Explosões: pássaros, metal, vidro, objetos... qualquer coisa.

Temos vários personagens importantes ao longo do livro, mas me deterei especialmente nos dois principais: Pressia e Partrige.

Pressia vive na parte de fora do Domo com seu avô. Eles se abrigam em uma antiga barbearia que está em parte destruída, mas que serve bem. Pressia passa o tempo criando pequenos animais feitos de destroços que contam com mecanismos surpreendentes capazes de lhes conferir movimento: isto traz um bom valor de mercado aos objetos e faz com que a garota consiga sustentar a si e ao avô através de trocas por suprimentos

Gosto especialmente deste detalhe, pois é difícil que um trabalho baseado em mecânica seja atribuído à mulheres e ela parece ser ótima nisso.

Pressia está chegando aos 16 anos no livro, mas no dia das Explosões ainda era uma criança. Ela possui uma boneca fundida ao punho. O avô possui uma ventoinha de ventilador no pescoço.

Partrige vive no Domo. Ele e seu pai tiveram tempo de correr em segurança antes das Explosões, mas sua mãe não teve a mesma sorte e está bem... está morta, né. Ao descobrir, por detalhes em uma conversa, que existe uma possibilidade remota de esta história estar muito mal contada, Partrige faz o impensável: foge do Domo em busca de respostas.

O livro é escrito em terceira pessoa e os capítulos dividem o foco entre os personagens
O cenário todo fora do Domo é tomado por horror. Além da destruição generalizada, há grupos de pessoas fundidas umas às outras, pessoas unidas ao chão e que aparecem do nada tentando te puxar pelo pé. Há as Ondas de Morte também, algo que é melhor você compreender lendo o livro mesmo.

A coisa é tão chocante que levei um tempo para entender o que era a cabeça de boneca no lugar da mão de Pressia, ainda acho isso bizarro demais, fala sério.

Confesso que de início a narrativa é bastante lenta, nos apresentando o mundo como ele se tornou, por isso insista caso ache cansativo no começo.

A história fica mais interessante a partir do encontro de Pressia e Partrige, pois Pressia sabe pouco sobre seu passado e percebe que também pode ter sido conduzida por mentiras. (Fica frio que sso não é spoiler, acontece bem no comecinho da trama).

Gente, porque eu recomendo a leitura: tem o "rolinho" juvenil que vocês adoram, apesar de não ser o foco, tem catástrofes e barbaridades e, meu fator favorito:

Você não consegue ter certeza de quem é o mocinho e quem é o bandido da história!

DELS, como eu amo isso! Quer me deixar interessada de verdade em uma história, basta deixar no ar a possibilidade de que tudo o que foi entendido até agora... É AO CONTRÁRIO! E fazer isso até que seja possível. Adoro. :)

É isso, pessoal! Vocês também gostam de distopia? Tem alguma para indicar?
Um bjo e até a próxima!

6 comentários:

  1. Uau! Que resenha! Já li esse livro, mas tua resenha me fez querer ler novamente!
    Ao ler, não vi por esse lado, de horror/terror, mas agora lendo tuas palavras, vejo que você está certíssima.
    Creio que foi esta a interpretação que me faltou na época.

    www.eupraticolivroterapia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise!
      É, na verdade tem distopias bem piores por aí, mas das mais recentes, ou pelos das voltadas para público jovem, acho que esta foi a mais chocante. Mas também não foi assim aquiiiilo de aterrorizante.
      Um bjoo

      Excluir
  2. Oi, tudo bem?
    Adorei a resenha, me interessei muito nesse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gregório! É história é boa sim, recomendo da leitura!

      Excluir
  3. Gostei tanto dessa distopia qdo li, apesar de achar a narrativa densa, queria mto a continuação da história por aqui =/

    POISON BOOKS - Naomi & Ely e a Lista do Ñ Beijo (David Levithan e Rachel Cohn) bit.ly/1L97esy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andy!
      Sim, também gostaria de continuação dele! Tomara que venha, acho que tem tudo para ser um bom segundo livro.
      Bjss

      Excluir