Testei: Detergente Ecobril

09:59:00 Vivi Lemes 2 Comments

Olá, meus amores!

Passando pelo supermercado ontem encontrei o produtinho abaixo e me chamou bastante atenção, por isso resolvi comprá-lo e testar para vocês.


Como sempre digo, é impossível ser perfeito no objetivo de não gerar impactos negativos no meio ambiente, mas tudo o que pudermos fazer é valido. Um detergente desse, com essa embalagem linda, cheia de folhinhas verdes e uma enorme menção ao termo ECO em seu nome me pareceu melhor do que tudo o que já usei para lavar a louça: engano meu. =/

No teste, comparei com o detergente que costumo comprar, o Ypê. Sempre pego o transparente porque pensava não ter corantes - mas tem, descobri durante esta resenha.

Ecobril - Bombril

Os pontos fortes são o perfume delicioso e o fato de haver refil, para posteriores compras. O produto não super resseca as mãos, o que pra mim é um diferencial positivo.

Já os pontos fracos são mais sérios. O Ecobril fez menos espuma do que o Ypê e foi muito mais difícil tirar gordura da louça, mesmo utilizando mais produto. Além disso ele custou R$4,30, quase 3X mais do que os detergentes comuns.
Mas até aí tudo bem se ele fosse melhor para o meio ambiente, certo? Pois então, não é!

Problemas...

Ao comparar as embalagens, descobri que tanto o Ecobril quanto o Ypê e o Limpol (detergente da marca Bombril que é vendido à aproximadamente R$ 1,50 - mesmo preço do Ypê) tem praticamente a mesma composição, inclusive o tal Tensoativo Biodegradável. Veja a foto das embalagens abaixo e leia mais sobre o Limpol no site da marca.

À esquerda, detergente Ypê. À direita, Ecobril.
O que ainda estou tentando entender é o seguinte: porque é cobrado tanto a mais pelo Ecobril, sendo que seu impacto no meio ambiente é o mesmo do Limpol e o Ypê? E vejam os destaques ecofriendly da Ecobril:


Vamos analisá-los:

- Reduzindo: o produto é concentrado e deveria render mais. Na prática, rendeu bem menos do que o Ypê.
- Reutilizando: Oferece refis. Excelente! Mas a Ypê também tem uma política de embalagens, utilizando menos plástico e não cobra mais por isso.
- Reciclando: O rótulo de Ecobril diz "produzindo embalagens recicladas e recicláveis", mas no site diz apenas "recicláveis". A embalagem é de PET, claro que é reciclável! A do Ypê também é e acho que todas de detergente são. Isso não é uma vantagem!
- Respeitando a biodiversidade: utiliza o tenso ativo biodegradável e não testa em animais. Limpol (veja aqui e aqui) e Ypê também fazem as duas coisas.

Até aqui já tô bem chateada, Sra. Bombril! Se este detergente é tão bom quanto os baratos, porque ele custa quase o TRIPLO do preço? Triplo! Sério isso?

Sabe, acho super válido as marcas aproveitarem seus pontos fortes para vender, mas não estou encontrando justificativa para o preço. Se a marca chegar neste post, por favor explique, adoraríamos entender.

Em resumo, vou continuar usando o Ypê até ter tempo de fazer meu próprio detergente ou descobrir um produto realmente melhor para a natureza e não um que tem tudo o que os outros tem, apenas faz um estardalhaço na embalagem para poder cobrar o triplo.

A publicidade nem sempre é amiga de quem busca uma conduta melhor, gente! Vamos ficar atentos e não acreditar cegamente no que nos dizem as embalagens e propagandas.

Um bjo e até mais!

2 comentários:

  1. Oi, gostaria de dizer que este é um dos poucos, e o amis barato detergente, que não me dá alergia e resseca as mãos como os outros, que chegam a dar bolhas...O problema é encontrá-lo nos supermercados, já que é tão mais caro. Mas acho que ele rende praticamente o dobro do que o limpol e o ype.Só isto já gera menos embalagens plásticas no meio ambiente, o que, por si só, já é mais ecológico. E, com certeza, se ele poupa a minhas mãos, deve poupar o meio-ambiente de alguma maneira, também.

    ResponderExcluir
  2. E descobri que ele saiu de linha...tinha comprado um mega estoque, mas acabou...agora vou ter que fazer em casa ou comprar o biowash, que custa 15,00!

    ResponderExcluir